UFSC » Centro Socioeconômico

MOÇÃO DE REPÚDIO
Publicado em 01/07/2016 às 17:07

O Conselho de Unidade do CSE manifesta seu repúdio a toda forma de preconceito de cor, gênero e orientação sexual que vem ocorrendo em nossa Universidade.

Técnico da UFSC destaca-se por pesquisa de doutorado sobre governança de TI em universidades
Publicado em 22/09/2016 às 8:47

O técnico-administrativo em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Isaias Scalabrin Bianchi, bolsista de doutorado pleno no exterior pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), está na Europa para investigar modelos de governança de Tecnologia da Informação de universidades de diferentes países. A partir dos estudos realizados no curso de Doutorado em Tecnologia e Sistemas de Informação da Universidade do Minho, o pesquisador brasileiro tem participado de grupos de pesquisa internacionais sobre o tema.

“Recentemente, apresentei o meu projeto no Doctoral Consortium na European Conference on Information System, na Turquia, em que conheci o professor Jos van Hillegersberg, tutor do meu grupo. O professor convidou-me para integrar um projeto sobre governança de TI na Universidade de Twente, em que estão envolvidos dois doutorandos e um mestrando. A parte da minha pesquisa está vindo a complementar o projeto, pois, como realizei estudos de casos em Universidades Brasileiras, estes resultados estão sendo discutidos e comparados à realidade holandesa. Também realizei um estudo na HU University of Applied Sciences Utrecht”, conta Isaias. 

O pesquisador destaca que os modelos utilizados por universidades brasileiras são bem avaliados em termos internacionais. “Um dos fatores que chama a atenção durante as reuniões é que os professores ficam sempre muito entusiasmados em conhecer um pouco sobre os modelos adotados pelas universidades brasileiras. No Brasil temos modelos de referência da área de TI e é gratificante perceber que estamos com um nível similar ou muitas vezes superior em relação á muitas universidades de topo”, afirma.

Conexão
Assim como muitos doutorandos brasileiros no exterior, a pesquisa de Isaias está conectada ao trabalho que desenvolve no país, no caso como técnico de tecnologia e Informação na UFSC. “A proximidade com a área e a possibilidade de estudar algo que pudesse ser aplicado a minha realidade foi a principal motivação. Sempre procuro apresentar a universidade em que trabalho e um pouco da cidade de Florianópolis, a fim de mostrar o quanto avançados somos em várias áreas e as tecnologias que exportamos. Percebe-se claramente o grande interesse em realização de parcerias para pesquisa e acordos de cooperação para intercâmbio de estudantes, isso é muito gratificante.”

A pesquisa de Isaias está conectada ao trabalho que desenvolve no país, no caso como técnico da UFSC (Foto: Acervo Pessoal)

A pesquisa de Isaias está conectada ao trabalho que desenvolve no país, no caso como técnico da UFSC (Foto: Acervo Pessoal)

 

Impactos
Dessa maneira, o estudante acredita que o conhecimento gerado pela pesquisa no exterior pode gerar impactos positivos no país e, mais especificamente, no sistema educacional brasileiro. “Quero ajudar as instituições de educação superior no processo de adoção de novas tecnologias que tenham impacto nas atividades de ensino, pesquisa e extensão bem como oportunizar novos acordos de cooperação técnico-científica internacional entre universidades. Também espero compartilhar as minhas experiências com outros estudantes. Durante esse período tenho feito isso, interagindo com amigos e colegas de trabalho”.

Isaias afirma que a diversidade permitida pelo estudo no exterior possibilita maior aplicabilidade da pesquisa. “O doutorado fora do país oportuniza o conhecimento de diferentes modelos de universidades, com ênfase mais em pesquisa ou com foco mais no ensino, isso permite ampliar a visão sobre a educação superior e identificar os pontos fortes de cada modelo para aplicar no Brasil”.

Um dos caminhos apontados por Isaias é a criação de uma organização que auxilie as instituições de ensino nas políticas específicas de tecnologia da informação. “Conheci organizações responsáveis pelo suporte e assessoria da TI nas instituições de educação superior, como a UCISA no Reino Unido e a Surf, na Holanda. Percebi nas interações com os gestores desses países que essas organizações exercem um papel fundamental para o sucesso das TI nas universidades, promovendo a troca de experiências, capacitações, cursos, conferência e projetos em colaboração. No Brasil, não tenho conhecimento de uma organização semelhante e essa para as instituições de educação superior, quem sabe possa auxiliar na criação e compartilhar um pouco da minha experiência”, conclui.

Isaias tem participado de grupos de pesquisa internacionais sobre Tecnologia da Informação (Foto: Acervo Pessoal)

Isaias tem participado de grupos de pesquisa internacionais sobre Tecnologia da Informação (Foto: Acervo Pessoal)

Fonte: Notícias UFSC

Filmes de Economia
Publicado em 21/09/2016 às 11:48

Quando-as-Bolhas-Estouram

O projeto de extensão Filmes de Economia completa 4 anos. Nesta sexta-feira, 23-09-2016, haverá mais uma sessão, de 16:00 às 18:00, no auditório do CSE.

Haverá a exibição de trechos do documentário Quando as Bolhas Estouram. Em seguida haverá comentários do prof. Sílvio Cário, do departamento de Economia e Relações Internacionais.

Mini-Sinopse: Quando as Bolhas Estouram

Uma das questões mais difíceis em Economia é explicar a relação entre o setor produtivo e o setor financeiro. Por que o setor financeiro, que lida com papéis de valor fictício afeta o lado real da economia, que produz mercadorias concretas e lida com trabalhadores? Por que a crise financeira afeta rapidamente o lado real da economia e gera falências e desempregos? O documentário   Quando as Bolhas Estouram explica para leigos em linguagem cinematográfica, com imagens e entrevistas, as crises financeiras do capitalismo e especialmente a crise financeira de 2008. As entrevistas se baseiam em dois grandes economistas heterodoxos: Schumpeter e Keynes. Uma aula de Economia para leigos e, mais importante, sem ser chata.

Maiores informações em (confirme sua presença): https://www.facebook.com/FilmesDeEconomia/?fref=ts

A participação na sessão, com assinatura da lista de presença, dá certificado de atividades complementares de 2 horas.

Ranking Universitário Folha – 2016
Publicado em 21/09/2016 às 11:41

ruf-2016

Em mais um índice de avaliação de qualidade, o curso de Relações Internacionais da UFSC mostrou o seu avanço, reconhecendo a consolidação do bom trabalho aqui desenvolvido por nossos estudantes, servidores administrativos e professores.

Da última avaliação para a que foi publicada ontem, no Ranking de Cursos Superiores da Folha de São Paulo, nosso curso subiu 8 posições, ocupando, agora, a 10ª colocação entre os melhores cursos de Relações Internacionais do país.

Parabéns a todos os envolvidos, seguimos orgulhosos do bom trabalho desenvolvido por nosso grupo!

Mais informações em RUF 2016

Coordenação Relações Internacionais UFSC

Cancelada a palestra do Embaixador Celso Amorim
Publicado em 21/09/2016 às 10:56

A Coordenação de Relações Internacionais informa que, infelizmente, foi cancelada a palestra do Embaixador Celso Amorim no dia 21/9, em virtude de um compromisso urgente e de última hora.

O Embaixador pediu muitas desculpas pelo imprevisto.

Avaliação Guia do Estudante
Publicado em 20/09/2016 às 17:46

GE2017

O Centro Socioeconômico tem orgulho de divulgar a avaliação de seus cursos Guia do Estudante 2017, GE Profissões Vestibular 2017, da editora Abril. O GE 2017 estará nas bancas a partir de 14 de outubro. Dos 56 cursos da UFSC avaliados, 26 receberam a pontuação máxima de cinco estrelas (excelente), 23 conquistaram quatro estrelas (muito bom), e sete obtiveram três estrelas (bom). O Guia do Estudante dá o selo de avaliação do ano corrente (2016) para o vestibular do ano seguinte (2017).

Entre os Cursos do CSE, foram classificados com cinco estrelas (excelente) os cursos de:  Ciências Contábeis, Relações Internacionais, e Serviço Social.

Os cursos que receberam classificação de quatro estrelas (muito bom) foram: Administração e Ciências Econômicas.

Em relação à avaliação do Guia 2016, o Curso de Relações Internacionais subiu de quatro para cinco estrelas. Já os cursos de Administração e Ciências Econômicas, que haviam recebido cinco estrelas, obtiveram quatro nesta avaliação.

O reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier de Olivo, disse que o resultado é a prova da excelência da UFSC na área de ensino de graduação, mas reflete também a qualidade de todas as atividades que a instituição desenvolve: “Quando observamos que praticamente 90% dos cursos  da UFSC são excelentes ou muito bons, do ponto de vista de avaliadores externos, fica evidente o compromisso que docentes, técnicos e estudantes têm com a Universidade. Seja na qualificação de nossos professores, de nossos técnicos, e na qualidade da nossa infraestrutura, estamos cada vez mais consolidando a UFSC como uma das melhores IES do país”, declara Cancellier.

O GE, que realiza o ranking das melhores universidades públicas e particulares desde 2006, é uma referência para estudantes do ensino médio escolherem sua instituição de ensino. Para participar da avaliação, o curso deve atender a quatro critérios: ter a titulação de bacharelado ou bacharelado e licenciatura; possuir uma turma formada há pelo menos um ano; ter uma ou mais turmas em andamento; ainda funcionar no próximo processo seletivo; e ser um curso presencial. Aos cursos são atribuídos os seguintes conceitos: excelente (cinco estrelas), muito bom (quatro estrelas), bom (três estrelas), regular e ruim, além de “prefiro não opinar”. Cada consultor avalia geralmente 35 cursos, baseando-se no questionário respondido pelo coordenador do curso e no conhecimento daquela área de graduação. Mesmo que não se preencha o questionário, o curso passa por avaliação.

Confira o quadro de cursos da UFSC classificados pelo GE 2017 em http://noticias.ufsc.br/2016/09/ufsc-tem-56-cursos-classificados-no-guia-do-estudante-2017/

XIº SEMINÁRIO NECAT
Publicado em 19/09/2016 às 16:22

11 Seminário NECAT

Depois de implantado o golpe político – também batizado pelos seus construtores de impeachment – entendemos ser necessário rediscutir o futuro político, econômico e social do Brasil, diante de um conjunto de mudanças nas políticas públicas de desenvolvimento econômico e social que vinham sendo implementadas. Neste sentido, convidamos a todos para participar do XI º Seminário do NECAT, que será realizado no dia 22.09.2016 (Quinta-feira) às 18:30hs no auditório do CSE-UFSC. Por entender que temas do país também se refletem no estado de Santa Catarina, o NECAT avalia como importante redimensionar, excepcionalmente, sua ação neste período histórico difícil em que se encontra a sociedade brasileira, procurando conhecer melhor esse momento e as perspectivas que se desenham para o futuro do país.

Livro Cultura do Empreendedorismo: Bases para a Pré-Incubadora da UFSC
Publicado em 15/09/2016 às 16:40

Ebook-cartaz-Cultura-do-Empreendedorismo

Disponibilizamos o livro digital informativo intitulado Cultura do Empreendedorismo: Bases para a Pré-Incubadora da UFSC.

O livro faz um resumo de duas palestra de lançamento da ideia de uma pré-incubadora do CSE-UFSC, realizada nos dias 12 e 15 de abril de 2016 no auditório do CSE.

O livro pode ser encontrado neste link.

Cooperativismo de Crédito
Publicado em 12/09/2016 às 17:02

Screen Shot 2016-09-12 at 17.01.45

Nos últimos tempos, o Ramos das Cooperativas de Crédito, as quais são voltadas para a prestação de serviços na área financeira, vem assumindo uma nova identidade. Pois é cada vez recorrente a utilização ou emprego das expressões instituição financeira cooperativa, cooperativa financeira, cooperativismo financeiro ou sistema financeiro cooperativo. Todas essas expressões ou formas são alternativas mais modernas de nomenclatura, segundo diferentes autores.

O Cooperativismo de Crédito em sua contemporaneidade no Brasil, ainda gira em torno de aproximadamente 3% do movimento financeiro nacional, porém, o crescimento destas instituições do Sistema Financeiro Nacional têm apresentado um crescimento maior do que os bancos tradicionais. Segundo dados do Banco Central do Brasil, em média os chamados grandes bancos apresentaram um crescimento de 16% ao ano e os médios, em torno de 11% ao ano. Já as Cooperativas de Crédito registraram um crescimento de 20% ao ano e já registram um total de 7,8 milhões de associados entre pessoas físicas e jurídicas. Segundo Ênio Meinen, Diretor de Operações do BANCOOB, em sua alocução durante o Workshop; Cooperativismo Contemporâneo, o mesmo afirmou de que na atualidade este desempenho pode ser atribuído a “uma melhor compreensão por parte da sociedade sobre os benefícios da solução cooperativista aliada ao crescente aprimoramento de sua governança”. Em um segundo momento, o mesmo também afirmou de que “juntava-se a isso as circunstâncias da resiliência maior das cooperativas de crédito às crises, permitindo manter uma regularidade de suas operações, notadamente no crédito”.

Por outro lado, Márcio Port, atual Presidente do Conselho de Administração da Cooperativa SICREDI Pioneira, comentou de que o Cooperativismo de Crédito apresente uma série de vantagens pessoais e coletivas aos seus associados. Para tanto apresentou algumas delas: “de que quando um associado faz uma operação financeira com a sua cooperativa, e não com um banco, ele evita que o banco lucre às suas custas e, direcionando para a cooperativa o spred que seria auferido pelo banco, fortalecendo a economia da região em que vive e ainda se beneficia por menores preços e participação nos resultados quando do encerramento do exercício (sobras)”. A atual rede de atendimento das instituições financeiras cooperativas em Santa Catarina é a segunda maior rede de atendimento das Cooperativas de Crédito no país. O Brasil possui atualmente cerca de 5.538 pontos de atendimento de instituições cooperativas, dos quais 886 estão localizadas em Santa Catarina (16%), sendo somente superado pelo Estado de Minas Gerais neste quesito. Dos 5.538 pontos de atendimento cooperativo no Brasil, 78% desta rede se encontra localizada em cinco estados, ou seja: Minas Gerais 948; Rio Grande do Sul 879; Paraná 834; São Paulo 749, que somadas apresentam um total de 4.296. Atualmente as Cooperativas de Crédito possuem a maior rede de atendimento no Brasil, tendo inclusive já superado o Banco do Brasil em número de agências, descontado os PABs. O mesmo podemos praticamente afirmas com relação à Santa Catarina, onde dos 886 pontos de atendimento das cooperativas, independente do sistema ao qual a mesma esta vinculada (SICOOB; SICREDI; CECRED; UNICRED e CRESOL). Por fim, Santa Catarina é formada por 295 municípios, o que significa que cada município conta, em mé- dia, com cinco pontos de atendimento cooperativos. Em número de associados, Santa Catarina conta hoje com aproximadamente 1,3 milhões de pessoas, ou seja, 19% de sua população total, o que representa 25% da população economicamente ativa (PEA). Segundo a explanação de Márcio Port, o mesmo também lembrou que o grande desafio hoje é o de incrementar o número de sócios nos grandes centros urbanos, onde a adesão ao cooperativismo é baixa.

Fonte: Jornal Extra, edição 2325 / Ano 10

Sessão solene do Conselho Universitário
Publicado em 29/08/2016 às 18:24

De ordem do Chefe de Gabinete, informamos que a sessão solene do Conselho Universitário de outorga do título de Professor Emérito aos professores Selvino José Assmann (CFH), Ingrid Elsen (CCS) e Teodoro Rogério Vahl (CSE). A sessão  será realizada no dia 13 de setembro de 2016, terça-feira, no Auditório da Reitoria, às 17h30.

Concurso para professores
Publicado em 22/08/2016 às 17:17

A Coordenadoria de Concursos, Admissões e Contratações Temporárias do  Departamento de Desenvolvimento de Pessoas comunica a publicação do  Edital 033/DDP/2016 no Diário Oficial da União, nº 160, seção 3,   do dia 19 de agosto de 2016.

O Edital estabelece  as normas para a realização do Concurso Público destinado a selecionar candidatos para provimento do cargo de Professor da Carreira do Magistério Superior para o quadro permanente desta Universidade para as Unidades Universitárias dos campi de Araranguá, de Blumenau, de Curitibanos, de Florianópolis e  de Joinville.

Estão ofertadas 85 vagas para o cargo de Professor, distribuídos entre os Campi da UFSC.

A inscrição será efetuada somente via internet mediante o preenchimento de Requerimento de Inscrição constante no site http://prodegesp.ufsc.br/ddp/concursos/, no link “Docente Magistério Superior”, no período compreendido entre 14h do dia 24/08/2016 e 23h59min do dia 21/09/2016.

O link estará disponível somente na data e horário previsto para o início das inscrições.

Equipe CAC

  • Administradores do Site
  • 1960 - 2015 - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | Central Telefônica - (48) 3721-9000 |
  • Última atualização do site foi em 22 de setembro 2016 - 12:03:21
SeTIC
Páginas UFSC