Centro Socioeconômico
  • SEGUNDA NOTA DE ESCLARECIMENTO

    Publicado em 07/11/2017 às 19:45

    Informamos que no início da tarde de ontem, 06/11/2017, recebemos nova solicitação de agendamento do evento “Vítimas do Comunismo”, assinado pelo Professor Wagner também do Departamento de Economia e Relações Internacionais. Considerando que na manifestação do Professor Doutor Fred Leite Siqueira Campos cancelando a reserva do auditório o mesmo afirma que o referido evento tem caráter político e não acadêmico e nesse segundo documento o Professor Doutor Wagner Leal Arienti menciona que o citado evento era “acadêmico”, providenciamos imediatamente uma reunião com a chefia do Departamento de lotação dos referidos professores para avaliação do caso. Nas discussões surgiu a alternativa de realização do evento no “Fórum Distrital do Norte da Ilha”- próximo ao CCJ. Enquanto o assunto estava sendo encaminhado e discutido recebemos a informação de que o evento havia sido transferido para o Auditório do Departamento de Engenharia Elétrica do CTC, assim, não houve deliberação da segunda solicitação que continha a assinatura do Professor Wagner. Posteriormente às 20h20 recebemos liminar Judicial dando direito aos organizadores do evento utilizarem o auditório do CSE no período de 06 a 10 /11/2017.

    Florianópolis, 07 de novembro de 2017.

    Professor Irineu Manoel de Souza

    Diretor do CSE


  • Solicitação de cancelamento de reserva de auditório

    Publicado em 06/11/2017 às 14:15

    Informamos que recebemos solicitação do Professor Fred Leite Siqueira Campos do Departamento de Economia e Relações Internacionais cancelando a “solicitação de uso do auditório do CSE” para o evento “Semana Vítimas do Comunismo” no período de 06/11/2017 a 10/11/2017. O mesmo ressalta que quando assinou a “solicitação do uso do auditório do CSE, a pedido de aluno, não tinha notado o caráter político e não acadêmico do evento”. Desta forma, o referido evento deverá ser realizado em outro local.

    Florianópolis, 06 de novembro de 2017.

    Professor Irineu Manoel de Souza

    Diretor do CSE


  • 28 de outubro – Dia do Servidor Público

    Publicado em 28/10/2017 às 19:31

    Os servidores públicos contribuem diretamente para as políticas públicas de Saúde, educação, urbanas e de assistência social. Nenhum país sobrevive sem o corpo de servidores, responsáveis pelas ações públicas necessárias ao atendimento da sociedade: no interesse público.

    Assim, nossas homenagens a todos os servidores públicos do Brasil, da UFSC e especialmente do CSE.

    Orgulhamo-nos de conviver diariamente com os colegas servidores docentes e técnicos do CSE e da UFSC.

    Neste dia 28 de outubro, nossa gratidão, respeito e homenagem a todos vocês.

    Parabéns a todos nós pelo dia que nos é dedicado.

     

    Prof. Irineu Manoel de Souza – Diretor do CSE/UFSC
    Profª Maria Denize Henrique Casagrande – Vice-Diretora do CSE/UFSC


  • Palestra com Carlo Petrini, fundador do Movimento Slow Food, no CSE

    Publicado em 25/10/2017 às 14:18

     

    A palestra de Carlo Petrini à UFSC é uma das contrapartidas recebidas pelo projeto de extensão “Alimentos bons, limpos e justos: ampliação e qualificação da participação da Agricultura Familiar brasileira no movimento Slow Food”, conforme acordo de cooperação internacional assinado entre o governo brasileiro e o Movimento Slow Food, cuja execução é de competência da UFSC.

    A palestra será realizada no dia 7 de novembro, às 14h, no Auditório do Centro Socioeconômico (CSE) na UFSC.

    As inscrições seguem a a ordem de chegada dos solicitantes.


  • Portaria Normativa nº 102/2017/GR

    Publicado em 23/10/2017 às 11:37

    A reitora em exercício da UFSC, no exercício de suas atribuições, torna público a Portaria Normativa regulamentando a concessão de férias aos Servidores da Universidade, podendo destacar os pontos:

    A principal mudança é a marcação de férias independente do número de dias (respeitando o limite de até 3 etapas). Não há mais quantidade mínima de dias, apenas que deve ser dividida em até 3 períodos.

    As férias integrais correspondentes a cada exercício, ou a última etapa, no caso de parcelamento, deverão ter início até o dia 31 de dezembro do exercício.

    Quaisquer programações e/ou alterações de férias deverão ser realizadas até o fechamento da folha de pagamento do mês anterior ao usufruto das férias, sob pena de indeferimento da solicitação.

    Aos servidores docentes e técnico-administrativos lotados em unidades acadêmicas, sugere-se que programem as suas férias considerando o período de recesso escolar.

    2. Portaria Normativa 102


  • Instalação de fraldários

    Publicado em 20/10/2017 às 11:33

    Atendendo a pedidos dos estudantes do CSE, especialmente do Curso de Serviço Social,  foram instalados fraldários  nos banheiros feminino e masculino do andar térreo, no Hall do prédio principal do Centro Socioeconômico.

     

    Prof. Irineu Manoel de Souza – Diretor do CSE/UFSC

    Profª Maria Denize Henrique Casagrande – Vice-Diretora do CSE/UFSC


  • Dia 15 de Outubro é o Dia do Professor!

    Publicado em 15/10/2017 às 11:31

    A Direção do Centro Socioeconômico da Universidade Federal de Santa Catarina homenageia os professores do CSE e da UFSC.

    Queremos saudar e homenagear a todos os professores, especialmente, os que integram essa relevante comunidade acadêmica, o CSE, que compartilham o saber, geram e difundem o conhecimento, contribuindo assim para a construção de uma sociedade mais justa, fraterna e socialmente incluída.

    Feliz Dia do Professor!

    Prof. Irineu Manoel de Souza – Diretor do CSE/UFSC

    Profª Maria Denize Henrique Casagrande – Vice-Diretora do CSE/UFSC

     


  • Telefones do CSE inoperantes

    Publicado em 10/10/2017 às 10:01

    Informamos a comunidade acadêmica que, devido à obra de ligação elétrica entre a subestação da FEPESE e o Bloco G, alguns cabos telefônicos foram danificados e cerca de 20 ramais convencionais do CSE estão inoperantes. A empresa responsável pela obra já está ciente do ocorrido e iniciou as correções necessárias para corirgir o problema.


  • REBELA publica novo número

    Publicado em 09/10/2017 às 15:13

    A Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos, coordenada pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (UFSC) e pelo Grupo de Pesquisa Organização & Práxis Libertadora (UFRGS), apresenta o número dois, do sétimo volume. A cada ano, desde 2011, compartilhamos três edições de artigos, resenhas e ensaios fotográficos que representam o esforço de construção de um pensamento próprio e crítico sobre a América Latina. Nessa edição, além dos textos estamos também apresentando um novo desenho gráfico, ainda que dentro das limitações da plataforma, para tornar o projeto ainda mais atrativo. Com a incorporação de Luciano Teixeira, estudante de Design, estamos incluindo também as cores vivas que caracterizam “Nuestra América”. Abre a revista o texto do professor e historiador argentino Alejandro Olmos escrito com a professora Florência Melo, “Endeudamiento público y presupuesto nacional: Una mirada de la deuda pública argentina desde la deuda social (2000-2015)”, que apresenta o sempre necessário tema da dívida pública que, na Argentina como em todos os países dependentes da América Latina, é responsável por uma crescente dívida social. O segundo texto, do professor Lauro Mattei, “Trajetória e atualidade da desigualdade na América Latina”, concretiza em dados essa dívida social na medida em que apresenta a trajetória da desigualdade na América Latina, mostrando os equívocos do modelo de desenvolvimento que, ao contrário de constituir uma vida digna às maiorias, concentra a riqueza e provoca a pobreza. Em seguida, José Carlos Martines Belieiro Junior oferece o texto “Estados Autoritários no América Latina: uma revisão crítica ao conceito de Estado Burocrático-Autoritário em Guillermo O’Donnell”, discutindo os regimes que apareceram na América Latina nos anos de 1960 e 1970 e que aprofundaram ainda mais a desigualdade e a pobreza das populações. Na perspectiva da resistência, Ariel Martins Carriconde Azevedo discorre sobre o surgimento de novos movimentos sociais ancorados na luta contra essa proposta de desenvolvimento baseada na retomada do extrativismo. No texto “Projetos extrativistas de grande escala frente a diferentes cosmologias populares de resistência”, ele mostra como o neoliberalismo acabou sendo o estopim para essas novas lutas. Ainda na mesma linha de discussão sobre o modelo de desenvolvimento assumido pelos países latino-americanos Sergio Martin Páez traz “Notas sobre Neoliberalismo, Geopolítica e Estratégias nacionais de desenvolvimento de América Latina no começo do século XXI”, avaliando seus limites e oportunidades. Ana Carolina Lima Gomes centra seu foco na Venezuela, país que iniciou no final dos anos 1990 um processo importante de integração concreta da América Latina e que, por isso, vem sendo duramente atacado desde fora e desde dentro. No texto “A ascensão reacionária junto à Revolução Bolivariana e seus desdobramentos para a democracia na Venezuela”, ela analisa esse efervescente ambiente de disputa de projeto na perspectiva da luta de classes. A cultura nacional também aparece nesse número com o debate acerca do feminino numa das principais obras do escritor brasileiro Jorge Amado. Bruno Hatschebach e Aparecida Favoreto trazem “Notas preliminares acerca do feminino em Jorge Amado: da subserviência às transgressões em Gabriela, cravo e canela”, e discutem também as transformações na economia e a resistência da oligarquia diante das novas configurações de desenvolvimento. E para fechar o espaço dos artigos, Diego Martins Dória Paulo apresenta um estudo de caso relativamente ao jornal O Panfleto, porta-voz de organizações como a Frente de Mobilização Popular que nos anos de 1960, receberam muitas críticas quanto a sua concepção de democracia. No texto “Leonel Brizola e a defesa da democracia: um estudo de O Panfleto (1963-1964)” o autor faz uma revisão crítica do conteúdo do jornal. A resenha dessa edição é uma contribuição de Marcos Antônio da Silva e Lucimara Inácio do Prado da Silva que apresentam uma análise do livro “Cuba: empresas y economia”. No texto “Cuba: a ‘fruta proibida’ da América Latina? Uma análise de Cuba: empresas y economia” eles descortinam a proposta do autor e desvelam um pouco do país caribenho. Os ensaios fotográficos trazem duas propostas de discussão através da imagem. A primeira apresenta o trabalho do fotógrafo documental argentino Facundo Cardella, “Senõr de Qollurity, tradición andina”, uma fantástica mirada sobre as celebrações feitas em honra do senhor de Qollurity, na região de Cusco, Peru, um antigo costume religioso praticado pelos habitantes dos Andes. A segunda proposta imagética discute a cidade e sua conformação de classe. No trabalho “Cidade para quem? Projeto ‘Residência Itatiaia’ e a estética descolada do real”, Cristiana Lara Cunha, Simone Evangelista Fonseca e Anderson Rocha de Jesus Fernandes mostram o projeto ‘Residência Itatiaia’, uma intervenção urbanográfica proposta por artistas mineiros através do grafite. Esperamos que esse novo número da REBELA possa ajudar ainda mais na compreensão dos grandes problemas da América Latina. Leia os artigos em: http://www.iela.ufsc.br/rebela/revista/volume-7-numero-2-2017.

     


  • Licenças saúde para docentes e técnico-administrativos

    Publicado em 09/10/2017 às 10:39

    A PRODEGESP passou ao CSE informações referentes a Licenças Médicas, e repassamos aos servidores docentes e técnico-administrativos, como proceder nestes casos:

    Há 4 tipos de licenças médicas: Licença para tratamento de saúde do próprio servidor, Licença por motivo de doença em pessoa da família, Licença à gestante e Licença médica de professor substituto ou visitante.

    Licença para tratamento de saúde do próprio servidor

    – Até 05 dias consecutivos está dispensado de perícia.

    – O atestado começa a contar a partir da data de concessão, e não no dia seguinte.

    – Necessário informar a chefia imediata e entregar o atestado na PRODEGESP no prazo máximo de 05 dias corridos.

    Necessário passar na perícia quem possuir atestado a partir de 06 dias corridos , e quando completar 15 dias de afastamento no período de um ano (somatória).

    Licença por motivo de doença em pessoa da família

    – Válida para acompanhar os seguintes familiares: cônjuge, padrasto ou madrasta, pais, filhos, enteados e dependentes que vivam as expensas e constem no cadastro funcional do servidor.

    – Concessão de até 03 dias consecutivos.

    – O atestado começa a contar a partir da data de concessão, e não no dia seguinte.

    – Necessário informar a chefia imediata e entregar o atestado na PRODEGESP no prazo máximo de 05 dias corridos.

    Necessário passar na perícia quem possuir atestado a partir de 04 dias corridos, e quando completar 15 dias de afastamento no período de um ano (somatória).

    Licença gestante

    – 120 dias consecutivos. Poderá ser prorrogada por 60 dias, desde que requerida no prazo de até 30 dias a contar da data do parto.

    Professor substituto ou visitante

    – As licenças de saúde de até 15 dias são concedidas pela UFSC seguindo os mesmos procedimentos citados anteriormente. Após os 15 dias, deverão solicitar perícia perante o INSS.

    Dúvidas: promocaosaude.das@contato.ufsc.br